A reciclagem do surf feminino

Trocamos uma ideia com a mais nova campeã brasileira sub-18 e grande promessa do surf feminino: Louisie Frumento.

Louisie

 

O que você achou da prancha de garrafa pet?

A prancha é maior e um pouco mais pesada que as pranchas dos treinos normais. Só que pra uma prancha feita com 80% de garrafa pet está muito boa, dá pra se adaptar em mares mais fortes e mais pesados.
 

Como foi ser convidada pra participar desse projeto junto com a Marina Werneck?

Achei uma honra! Já sou a maior fã da Marina. E ainda ter a chance de estrear a prancha de garrafa pet de Guaraná… fiquei felizona com a oportunidade.

Louisie

 

80% Pet
Um dia será possível competir com pranchas de garrafa pet?

Sim, totalmente possível. Talvez com uma porcentagem menor pra que a prancha fique mais leve, mas qualquer prancha feita de garrafa pet pode se tornar uma prancha de competição.
 
Recicle

 

Você ajuda a natureza no seu dia-a-dia?

Sim. Quando você chega em uma praia suja é totalmente outro clima, mas toda vez que a gente sai do mar, se tem um lixinho, a maioria dos surfistas pegam. Guardam no bolso, prendem na cordinha, mesmo que não tenha sido nós que tenhamos jogado. Nós temos a consciência porque a gente surfa no mar. É o nosso dever deixar ele limpo. Não só a gente, mas outras pessoas vão surfar, vão nadar. A próxima geração tambem vai vir e vai querer pegar o nosso oceano, o nosso lar, limpo e intacto.

 
Prancha

 

Louisie

 

Siri

Anterior
Ambev e Coca-cola juntas pela reciclagem
Próxima
Guaraná e Rip Curl criam coleção